terça-feira, 27 de janeiro de 2015

RECLAMAÇÃO

Reclama do dólar que aumentou, reclama da inflação, reclama de gente que tá morrendo, de gente que tá solto por aí...reclama sem dó, sem cor, sem mais.
Reclama porque choveu e aí quando o sol aparece reclama dele também, reclama da lua que está cortada, reclama das estrelas que não apareceram, reclama do vento, da brisa, da neblina, da neve...que não é leve.
Reclama da alteração que deve ser feita, da barba que está grande, da caneta que não pega, do vizinho de mesa que canta com o foninho na orelha, reclama dos papéis que chegaram e daqueles que nem vieram, reclama da sorte...da morte...do sul, do norte.
Reclama porque acordou do avesso, reclama porque quer reclamar, reclama do ar condicionado que não funciona, da faxineira que desligou o pc, do motoboy que perdeu o envelope, da esposa que deixou cair café...não tem calma...não bota fé.
Reclama do trânsito, da tia que demora pra atravessar, do cara da charrete, do caminhão do lixo, do caminhão da laranja e do gás, do carro da frente que solta uma quantidade imensa de monóxido de carbono, do cachorro cagão, das folhas, dos galhos, das árvores, dos pássaros, da poluição...do mundão de cão.

- Reclamo mesmo, e daí?